segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Entrevista ao Blog Cartão Vermelho

O Blog Cartão Vermelho tem a honra de trazer a você leitor, uma entrevista exclusiva com o Ex-Deputado Federal, Presidente do PMDB/CF e pré-candidato a Prefeito de Cabo Frio, Bernardo Ariston.

Entrevista com Bernardo Ariston

Blog CV: Como o senhor avalia a chegada de Alfredo Gonçalves ao PMDB? Já que Alfredo é uma pessoa sem afinidades com o partido, e que está no PMDB por conta de um acordo político com Paulo Melo.

Bernardo Ariston: A política é feita com acordos. Venho de uma escola política que não tem como premissa a intolerância, cresci num ambiente político e social onde sempre houve o amplo debate e o contraditório sempre foi respeitado e usado como elemento norteador de nossas decisões. Sou fruto da geração que garantiu a reabertura da democracia no Brasil e pertenço a um grupo político que tem essa tradição. Sou filiado a um partido político que preza pelos princípios democráticos e é símbolo da nossa democracia. Por tudo isso creio que essa questão de ter ou não ter afinidade se torna relativa, acho que afinidade pode ser também conquistada. O tema central da resposta, portanto, se fixa no fato de que o suposto candidato do PMDB à época, por motivos pessoais e políticos, optou por ingressar num outro partido, deixando assim, espaço para a possibilidade de uma nova candidatura do PMDB, e no momento em que o partido passou a discutir essa nova situação surgiu o interesse do Alfredo em ingressar em nossas fileiras. Acho portanto, a chegada do Alfredo legítima, uma vez que está contextualizada dentro desse momento político que me referi, porque tem o aval da executiva estadual do partido e porque ele demonstra estar em sintonia com os princípios e com o estatuto do PMDB, sendo isso  suficiente para que ele esteja em nossas fileiras.

Blog CV: Hoje o PMDB tem duas pré-candidaturas a prefeito a sua e a do candidato oficial do Governo Marcos Mendes, Alfredo Gonçalves, além de ter o suplente de Deputado Estadual, Janío Mendes do PDT, querendo o partido para compor com sua legenda. Como o senhor se sente em relação a esse imbróglio político que virou o PMDB de Cabo Frio?

Bernardo Ariston: Não observo esse suposto imbróglio político, acho que isso é mais badalado nas fofocas do que na realidade. O PMDB é uma força política desejada por muitos. O sonho de muitos políticos é exercer um mandado fazendo parte de um partido da envergadura do nosso. Ter o apoio do PMDB também é muito desejado por tudo que o partido pode oferecer. É natural que o Deputado Jânio, que apresenta pré candidatura a prefeito, queira o apoio do PMDB. Acho satisfatório e importante o PMDB poder dispor de nomes para o próximo pleito. O momento é propício para isso e ter algumas pré candidaturas também é natural, afina o discurso, mostra que o PMDB tem disposição.

Blog CV:  Dizem que Alfredo Gonçalves não consegue crescer em pesquisas, mesmo já sendo pré-candidato há mais de seis meses. Na qualidade de Presidente do PMDB de Cabo Frio o senhor acredita que isso inviabilize a candidatura de Alfredo Gonçalves?

Bernardo Ariston: A pré candidatura do Alfredo tem tudo para crescer, cabe a ele buscar seus caminhos. O PMDB estará a disposição para viabilizar as condições para ele, entretanto, não se pode, num momento como esse, querer atribuir aos seus, suas limitações. Não é bom também esquecer que o partido tem vida. Como presidente da legenda me cabe organizá-la para que tudo aconteça da forma certa e legítima.

Honestamente acho que o crescimento nas pesquisas é viável, mas depende muito mais da performance dele do que de outra coisa, afinal de contas estamos num momento pré eleitoral, a campanha política é só a partir de julho de 2012. Com certeza quando chegarmos lá estaremos preparados para o melhor embate, com o melhor candidato e com um projeto definido e aprovado pelo coletivo partidário. Hoje o que se discute são meros posicionamentos.

Blog CV: Alfredo Gonçalves em sua trajetória política sofreu vários desgastes, sendo quando Presidente da Câmara de Vereadores, sendo pela desistência de sua candidatura a vaga de Deputado Estadual. Na qualidade de Presidente do PMDB de Cabo Frio o senhor acredita que isso inviabiliza a pré-candidatura de Alfredo Gonçalves?

Bernardo Ariston: Não, não acredito que esses fatos por si só possam inviabilizar nada. Esses fatos estão registrados na vida pública dele, são indeléveis, entretanto, o que pode ser desgaste para uns, pode ser virtude para outros. Isso tudo é muito relativo. Em casos assim vale o conjunto da obra, o caráter, a história, a experiência, o posicionamento, o trabalho prestado, o pensamento ideológico, entre outros fatores.

Blog CV: Bernardo Ariston tem uma trajetória de sucesso eleitoral e político, no entanto sua última candidatura não refletiu essa trajetória e sua votação foi bem abaixo das expectativas. Ao que o senhor atribui essa última votação?

Bernardo Ariston: Existem momentos das nossas vidas em que precisamos recuar um pouco e aquele momento foi um desses momentos na minha vida, entretanto, vamos em frente, tenho noção do meu trabalho, da minha trajetória e do meu tamanho político, sei que tenho muito a contribuir e a conquistar, estou construindo o caminho de volta.


Blog CV: Quando o governador Sérgio Cabral esteve em Búzios, anunciou que seu candidato à prefeito de Cabo Frio era o Suplente de Deputado Estadual Janío Mendes.Qual a possibilidade do governador atropelar a executiva municipal do partido e entrega-lo a coligação de Janío?

Bernardo Ariston: Essa hipótese do governador atropelar não existe, o governador Cabral é um homem sério, um democrata, um líder e por isso não teria esse comportamento. É óbvio que o governador tem um peso importantíssimo, sua palavra é fundamental, mas tenho certeza que esse comportamento ele não teria. Se essa for sua vontade, ou melhor, se esse for seu entendimento, com certeza o encaminhamento será feito na hora e na forma correta.

Blog CV:  Gostaria de agradecer a atenção em nos conceder essa entrevista, é uma honra para esse pequeno espaço virtual recebê-lo como entrevistado, gostaríamos também de deixar franqueado o espaço do Blog Cartão Vermelho para suas considerações finais.

Bernardo Ariston: Obrigado pelo espaço, espero ter contribuído. Estou à disposição !!! Sou pré-candidato pelo PMDB sim, tenho a exata noção da importância de ampliarmos esse debate, pois o PMDB é grande demais para ficar refém de uma situação indefinida, não sou golpista nem oportunista, minha posição é legitima e democrática, não estou contra ninguém, muito pelo contrário, o que quero é fortalecer o meu partido e poder ter condições de levá-lo à vitória independentemente de quem seja o candidato ou até mesmo independentemente de ser ou não base de apoio para uma candidatura majoritária coligada. O PMDB precisa estar forte no todo !!!

Desde já agradeço a atenção

Bernardo Ariston

Nenhum comentário:

Postar um comentário