sábado, 26 de novembro de 2011

"O PMDB é forte e pode ficar mais forte ainda"

Entrevista concedida ao Jornal Diário do Litoral 

- Qual é o posicionamento do PMDB em relação ao governo Marquinho Mendes?

O PMDB de Cabo Frio em função das disputas locais passa por um momento de transição. Até pouco tempo o PMDB se apresentava como oposição ao governo Marquinho Mendes, apesar dos seus vereadores terem independência nas votações na câmara e por muitas vezes terem acompanhado os governistas. Teoricamente existe uma linha política a ser seguida e ela é verticalizada, portanto, a tendência do partido é buscar, dentro da realidade política em que se encontra, um novo direcionamento para o futuro, a partir da construção de um novo paradigma político para Cabo Frio. A orientação política do partido hoje é no sentido de se fortalecer para construir novos horizontes dentro de um projeto político estruturante e dentro da esfera política local, dar governabilidade ao prefeito para garantir que ele termine seu mandato sem colocar em risco a administração pública.

- Na opinião do PMDB, o que precisa melhorar em Cabo Frio?

Cabo Frio precisa definir onde quer chegar, que tipo de cidade quer ser, precisa definir sua identidade e valorizar sua história, sua tradição e suas vocações naturais. No todo a cidade tem muitos pontos frágeis, muitas lacunas que atrapalham seu crescimento. Na vontade de crescer alguns governantes acabaram por pular etapas e isso na construção de uma cidade é muito ruim, isso sem falar na falta de planejamento estratégico e de uma macro política de desenvolvimento. Cabo Frio precisa definir também, as questões relativas ao crescimento urbano, a ocupação dos espaços e a forma de ocupação.  Lamentavelmente o que tenho visto, além de muita corrupção são projetos pontuais que tem o objetivo meramente ilusório aos olhos do cidadão, castelos de papel. Cabo Frio precisa crescer,  a administração pública precisa ser eficiente, tem que dar resultado, tem que haver um desenvolvimento real. Qualidade de vida, inclusão e justiça social têm que ser metas. As futuras administrações precisam estar alinhadas com as outras esferas de poder para que a cidade possa figurar como modelo nas relações com o Estado e com a União. A cidade precisa se preparar para o advento do pré sal e precisa profissionalizar e fortalecer o Turismo. Cabo frio precisa ser inserida na nova ordem mundial, precisa estar a frente do seu tempo, precisa ser planejada para um dia se tornar referência. A indústria precisa ser atraída e o comércio fortalecido, pois aí sim vamos gerar empregos e aquecer a economia local. Educação e saúde são pontos críticos que precisam ser revistos com urgência, o saneamento básico precisa ser todo repensado sob pena de termos um colapso muito em breve. Isso tudo precisa acontecer de fato e todas as questões ligadas a sociedade como um todo precisam melhorar, mas para chegarmos lá eu creio que muito importante é colocarmos os cidadãos no centro dessa discussão para que eles participem efetivamente desse processo.

- O PMDB já tem um programa de governo?

Não, ainda não, estamos ainda nas premissas, mas o PMDB tem diretrizes muito claras e específicas, nesse momento o partido, se valendo dessas premissas e diretrizes, se prepara para formatar um programa de governo realístico e possível.

- Como está, internamente, o PMDB para as eleições de 2012?

O partido está apto a concorrer, já tem uma idéia de nominata forte e coesa para as eleições proporcionais e nomes para a formatação da chapa majoritária.

- As pesquisas já conhecidas podem influenciar na hora da decisão do nome do candidato do PMDB?

Certamente podem, não só podem como devem influenciar na hora da escolha do nome do candidato, isso é natural e o PMDB não faz política no achismo. Temos um objetivo e para isso nosso candidato tem que ser competitivo e reunir condições para vencer as eleições.

- Existe a possibilidade de uma disputa, na convenção, para ser o candidato majoritário?

Lógico que sim e de forma muito tranqüila e natural. O PMDB tem ótimas opções. O Alfredo pode ficar tranqüilo e tocar seu trabalho, nós temos é que olhar para frente, construir as condições, os adversários estão com o gosto de sangue na boca e estimulando a discórdia. A convenção fortalece os partidos, une os filiados, afina o discurso e mostra a musculatura do partido. Após o resultado da convenção todo mundo se junta e parte para buscar a vitória nas urnas, traduzindo assim a essência da democracia. Esse negócio de não quererem outros pré candidatos precisa ser desmistificado, o partido não tem dono, quem decide é o coletivo e obviamente a razão, portanto, as pessoas precisam entender que nesse momento é natural aparecerem algumas pré candidaturas majoritárias e é bom, pois o partido fica com uma capacidade de interlocução maior com os outros partidos e novas oportunidades e posicionamentos vão surgindo. O PMDB tem disso, faz parte do jogo e quem negar isso é bobo. Assim é a democracia !!!

- O Senhor pretende colocar seu nome numa disputa interna para ser candidato a prefeito?

Espero que outros companheiros entendam que minha postura acima de tudo é a postura de presidente da legenda e por isso tenho que viabilizar o partido como um todo para que tudo dê certo e para que todos os filiados tenham tranqüilidade. Aliás, quando fui convidado pelo Picciani para assumir a presidência do PMDB de Cabo Frio me comprometi nesse sentido. Entretanto, acho saudável colocar meu nome sim como alternativa, tenho uma vida política de conquistas e uma experiência que me credencia para isso, acho que não podemos perder a oportunidade de fortalecermos o partido  e precisamos estar preparados para as adversidades. Em Brasília, nos últimos 8 anos convivi com figuras importantíssimas do cenário político nacional, me relaciono politicamente com o vice presidente da república e sou tratado na câmara e no senado como colega, conheço a Presidente da República e todos os ministros, me relaciono com toda a classe política do Estado do Rio, não tenho problema com ninguém, sou uma pessoa que me dedico à política, sou ficha limpa, sou do bem, tenho serviços prestados a todos os municípios da Região dos Lagos, ao Estado do Rio de Janeiro e à nação brasileira, então, porque não colocar meu nome para fortalecer meu partido ?!? Vamos à luta !!!

- Os nomes apresentados como pré-candidatos a vereador, somados com os nomes tradicionais do partido, colocam o PMDB como uma das grandes forças nas próximas eleições. Essa aglutinação de forças tem motivado negociações para coligações? Com quem o PMDB se coligaria, e por quê?

Apesar de estarmos conversando com alguns partidos e diretamente com alguns pré candidatos considero muito cedo para estarmos ventilando sobre essa questão. Eu posso dizer que o PMDB manterá o seu posicionamento em função da verticalização do poder, a orientação é essa. Posso dizer também que as conversas que estamos tendo são boas, mas ainda é cedo para decisões, precisamos nesse momento que o partido esteja coeso, vamos trabalhando a questão interna sem tirar o olho da questão externa, precisamos que nossos militantes estejam prontos para as eleições e que nosso partido esteja com tudo preparado para não faltar nada. O PMDB é forte e pode ficar mais forte ainda, tudo depende da nossa habilidade política e nesse jogo paciência chinesa é um grande aliado, não vamos enfiar os pés pelas mãos, vamos estudando todos os cenários e montando nossa estratégia, nosso compromisso tem que ser acima de tudo com o povo se quisermos ganhar as eleições.


- Qual a mensagem que o Sr. tem para o cidadão, para o povo de Cabo Frio?


Que o cidadão acredite que a política é coisa séria,mas para que assim seja é fundamental a participação consciente de todos. Quem quer mudança tem que dizer e tem que votar em quem realmente possa promover tais mudanças. Que o cidadão não aceite vender seu voto, que participe de coração doa a quem doer. Que o cidadão não abra mão do seu direito de participar e que não se acanhe.  Aproveito para agradecer a oportunidade e para convidar a todos que venham para o PMDB.

Nenhum comentário:

Postar um comentário