segunda-feira, 14 de maio de 2012

Tamoios fortalece o todo.


Em artigo recente, "O caminho que a cidade deve tomar", afirmei que a cidade tem sua dinâmica, sua vida própria, que ela é mutável e segue crescendo naturalmente e portanto,  seria esse o motivo de não permitirmos que ela cresça de qualquer forma. Essa é uma realidade e deveria ser premissa de todos, pois a cidade mal planejada, mal cuidada e em desarmonia com o meio ambiente, não gera qualidade de vida para sua população, com o tempo estará estagnada e sem condições de se viabilizar economicamente. A ausência de planejamento urbano, para uma cidade que se propõe a ser pólo regional, vai atrapalhar seu futuro e não vai permitir que ela se desenvolva harmonicamente, prejudicando, principalmente, sua população.

Os fatos estão aí, não podemos ignorá-los, não podemos fugir da realidade. É inconcebível  permitirmos que o poder constituido para administrar a cidade, de acordo com os anseios e necessidades de sua população, continue ignorando o segundo distrito cabofriense. Tamoios merece respeito e tratamento digno, mas isso só vai ocorrer quando o poder público se debruçar sobre essa situação e trabalhar definitivamente. Chega de conversa !!!

A área territorial de Tamoios, oferece ainda muitos vazios urbanos que podem ser trabalhados, onde podem ser implantados pólos de desenvolvimento sustentáveis, com todos os aspectos que lhe são inerentes. O planejamento territorial urbano vai ordenar o crescimento local, minimizando os problemas gerados pela urbanização desorganizada. Em Tamoios, são necessárias ações para resolver problemas imediatamente, a população está saturada, não aguenta mais o descaso e a ausência dos serviços públicos básicos. Sem dúvidas, um choque de ordem deve ser compromisso do próximo prefeito, afinal, promessas não faltam. 

Entendo que o inconsciente coletivo de Cabo Frio precisa abraçar a idéia de que Tamoios poderá contribuir muito na indução do crescimento e do desenvolvimento da cidade, sobretudo pela relação entre a transformação do modelo econômico que a indústria do petróleo e gás poderá trazer e ageração de emprego e renda que poderá ser ofertada. É imperiosa a obrigagação de fazer do poder público para oferecer qualidade de vida a todos, é sua obrigação respeitar as leis e fazer valer a Constituição Federal, o Estatuto das Cidades, o plano diretor, entre outras leis, para o benefício de todos. O futuro da cidade de Cabo Frio passa pela ampliação da atividade turística e pelo planejamento territorial de Tamoios. Vamos pensar !!!

Bernardo Ariston

Um comentário: