terça-feira, 31 de julho de 2012

O tempo é o senhor da razão.


Após a trágica estréia do novo filme do Batman, nos EUA, onde doze pessoas foram fuziladas covardemente dentro da sala do cinema por um louco insandecido, após a belíssima abertura das Olimpíadas de Londres, com um ouro brasileiro no judo feminino, logo no primeiro dia, e com a seleção olímpica de futebol já nas quartas de final, estamos assistindo de camarote as disputas eleitorais em nossas cidades, amargando ainda os dissabores de uma política retrograda e mesquinha que deixou de lado a discussão ideológica privilegiando o debate apaixonado, não pela causa e sim pelos personagens, onde os fofoqueiros de plantão continuam seus debates nos cafés da vida, alimentando as versões na tentaiva de transformá-las em fatos. Quem pensa continua  queimando a mufa para entender as novidades. Na região dos lagos todas as eleições estão polarizadas.

Mesmo contra a  minha vontade acabei não sendo candidato e nessa condição estou muito bem vendo a banda passar.  Num primeiro momento me afastei para curtir um pouco as férias dos meus filhos, o que a bem da verdade foi revigorante e muito melhor do que ficar ouvindo o disse me disse das esquinas de Cabo Frio, viciadas em politicagem. Quando retornei, me surpreendi mais uma vez com tanta idiotice dita e escrita por uma meia dúzia de desafetos que venho colecionando ao longo da minha tragetória. Disseram que eu me vendí e me afastei, disseram que eu tinha traído e outras coisas horríveis. Entretanto, o mais  engraçado é que essas pessoas, que não têm o que falar de mim, pois se forem pesquisar minha vida pública e profissional só encontrarão êxitos, continuam inventando as mais absurdas versões a respeito da minha pacata e exitosa trajetória. Tenho pena desse pessoal, mas o que eu posso fazer ?!? Concluo assim que minha liderança política deve incomodá-los,  ou a seus patrões e, portanto, ficam tentando me fuzilar.

Outro dia mesmo tentaram infiltrar um espião numa reunião do PMDB, um lobo travestido de cordeiro, para bagunçar o coreto, mas ele foi identificado e devidamente afastado. Esse mesmo lobo trabalha para um traidor que vem tentando mil artimanhas para se vingar daqueles que o enganaram durante um ano e pouco, alimentando um sonho que seria impossível de ser materializado. Falta de aviso não foi.

Assim sendo, após minhas férias com meus filhos, estou de volta e aproveito para retomar a coluna na Folha, as terças feiras, o programa Litoral em Ação, na Rádio Litoral, aos sábados e a relação franca e amistosa que tenho com essa população maravilhosa que me acompanha e que me incentiva a estar cada vez mais comprometido com a boa política. Apesar do meu partido estar apoiando uma candidatura de outro partido, cujo candidato é um cara sério e bom, não esperem me ver ao lado de certas figuras que o apoiam, mas que representam o que há de pior na política local e que são conhecidos como ladrões. Fui voto vencido na decisão do PMDB, por mim o partido teria candidatura própria. Sempre lutei pela liberdade e contra os “patrões”. Passo assim a  refletir sobre o futuro, sobre qual será o melhor caminho a ser tomado e, caso prevaleça a figura do patrão do PMDB na região, fazendo uma besteira atrás da outra , pensarei certamente num outro caminho a seguir. O tempo é o senhor da razão”, vamos em frente !!!

Bernardo Ariston

Um comentário:

  1. Bernardo belíssima colocação, já te disse sou seu Fã, ainda bem que teremos litoral em ação novamente, as manhãs de sábado não foram as mesmas, um forte abraço, conta comigo no que tiver ao meu alcance.
    Charles

    ResponderExcluir